Terça, 21 de Maio de 2024 19:00
(64) 99229-6034
Anúncio
Polícia Investigação

Polícia investiga treinadores de Inhumas por supostos maus-tratos a 52 adolescentes que sonhavam em jogar futebol

Vítimas, de 12 a 17 anos, vieram de Rondônia e Amazonas para jogar em Goiás

26/08/2023 10h37
Por: Cristiano Souza
Polícia investiga treinadores de Inhumas por supostos maus-tratos a 52 adolescentes que sonhavam em jogar futebol

Dois treinadores de futebol, em Inhumas, são suspeitos de maus-tratos contra 52 adolescente, que estão em um alojamento na cidade. Vítimas, de 12 a 17 anos, vieram de Rondônia e Amazonas com o sonho de jogar futebol em Goiás.

Segundo a Polícia Civil, a ação ocorreu após denúncia anônima de maus-tratos contra os jovens. Inclusive, dez adolescentes precisaram de atendimentos médicos e estão hospitalizados, segundo a corporação.

As informações são que, entre eles, foram verificados quadros de desidratação, febre e alterações gastrointestinais. Os demais permanecem no local por não terem para onde ir, mas o Ministério Público de Goiás (MPGO) foi acionado para acompanhar e devolver os jovens para as famílias. O Conselho Tutelar foi comunicado e também auxilia o caso.

Já a Vigilância Sanitária do município revelou que o alojamento não possuía alvarás para funcionar, estando fora das normas sanitárias. Foi lavrado o auto de interdição e de infração.

Denúncia contra os treinadores

Conforme a denúncia anônima, as vítimas estariam em Inhumas há mais de um mês para participar de um campeonato de futebol. Contudo, eles estavam alojados em um galpão em uma chácara sem estrutura adequada, dormindo no chão, com alimentação precária e sem estudar. Além disso, não havia camas para todos.

Os treinadores foram indiciados pelo crime de maus-tratos e serão investigados, mas não foram presos. A defesa dos treinadores afirmou que as medidas para regularização do alojamento já foram tomadas. Eles declararam, ainda, que todos os adolescentes estão matriculados. Disseram, também, que os profissionais não sabiam das condições da casa, pois no mesmo local funcionou um abrigo de idosos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.